Será Tiahuanaco a cidade mais antiga do planeta?

0
2366
A antiga cidade de Tiwanaku, na Bolivia
A antiga cidade de Tiwanaku, na Bolivia

Aprendemos na escola que a civilização partiu do Velho Mundo para o Novo Mundo. Porém, há evidências de que o Homem construiu cidades no Novo Mundo milhares de anos antes do que a história conta. Tradicionalmente, a cidade mais antiga do mundo seria Jericó, no Velho Mundo, datada de cerca de 8 mil A.C.. Porém, foram encontradas na América do Sul, evidências de uma cidade que pode ter o dobro da idade de Jericó.Localizada na Bolívia (a 72km de La Paz), a 3.750 metros de altura, Tiahuanaco é uma das cidades mais misteriosas do mundo. A princípio, acreditava-se que ela havia sido construída pelos antecessores dos incas, há 2 mil anos. Mas, perto da viragem do século, o erudito boliviano Arthur Posnansky deu início a um estudo que durou 50 anos nas ruínas de Tiahuanaco. Com a ajuda da astronomia, Posnansky descobriu algo que daria início a muita polémica no meio científico, como seria de se esperar: calculou que Tiahuanaco havia sido erguida há mais de 17 milanos, muito antes do que, supostamente, qualquer civilização existisse.

Esta fabulosa cidade foi chamada de “o berço da civilização” por Posnansky. Apesar de ter sido confirmada, por engenheiros, a acuidade das medições de Posnansky, a sua conclusão nunca foi aceite. Porém, Neil Steede, um arqueólogo perito na América Central, decidiu reabrir esta controversa investigação. Neil visitou o novo sítio de escavação do Dr. Oswaldo Rivera, perito em arqueologia boliviana, a pirâmide Akapana. Hoje, grande parte está em ruínas, mas a base foi milagrosamente preservada e prova a avançada capacidade dos construtores.

As pedras desse sítio estão perfeitamente colocadas. Cientistas tentaram inserir uma agulha e uma carta de baralho em todos os pontos da junção e não foi possível. Hoje já se sabe que a cidade foi construída segundo alinhamentos astronómicos. Partindo disso, Neil Steede usou os mesmos alinhamentos astronómicos para datar o sítio.

Portão de Tiahuanaco
Portão de Tiahuanaco

Posnansky observou que no 1° dia de primavera, o Sol ergueu-se exactamente no centro do templo através da arcada. Baseado no desenho do templo, deduziu que no 1° dia do inverno e do verão o Sol deveria erguer-se sobre as pedras angulares. Mas isto não ocorria. A posição do Sol, por alguma razão passava um pouco dos marcadores de ângulo. Em Tiahuanaco, a arquitectura está alinhada perfeitamente com os pontos cardeais. Porém, medindo-as precisamente, são encontrados “erros”. O Dr. Rivera acredita que sejam simples erros de construção, sem relação com a data em que foi construída.

Observando a perfeição com que foi feito este sítio, com pedras de mais de 100 toneladas (algumas chegando a 200 toneladas), sugerir que coisas como marcadores de solstício estejam desalinhados é inacreditável, e, como Posnansky, Neil também acha que os marcadores de solstício estão localizados com precisão, como tudo o resto neste local. De facto, este foi o argumento que Posnansky usou para calcular a idade da cidade. Medindo o ângulo das pedras angulares e comparando-o a posição do nascer do Sol de hoje, Posnansky pode calcular que Tiahuanaco foi construída há 17 mil anos. No entanto, naquela época, o ângulo do eixo de inclinação da Terra era levemente diferente do actual. Assim sendo, o Sol no verão e no inverno deve ter-se erguido directamente sobre as pedras angulares.

Hoje, temos medidas astronómicas melhores devido aos satélites e computadores. Foram feitos novos cálculos baseados nestas informações e foi descoberta uma data não menos surpreendente: 12 mil anos. Mas isso ainda faz de Tiahuanaco a cidade mais antiga à face da Terra.

No livro Chronicles of Peru, escrito no Século XVI, Garcia de la Vega diz que quando os espanhóis chegaram à América do Sul, perguntaram aos incas se eles haviam construído a incrível cidade de Tiahuanaco. Os incas responderam que não. De facto, eles riram-se da ideia e afirmaram que não tinham nada a ver com a cidade e que ela havia sido construída milhares de anos antes da sua civilização.

Actualmente, o que é divulgado nos meios científicos, é que o Homem chegou à América do Sul há cerca de 15 mil anos atrás, os chamados “caçadores errantes”. Porém, as evidências acima sugerem que Tiahuanaco tenha sido construída por uma civilização muito avançada. Talvez muito mais do que se imagine.

Estátua de Tiahuanaco
Estátua de Tiahuanaco

Ao restaurar o templo de Puma Punka, Dr. Rivera e sua equipa encontraram uma estranha depressão entre dois blocos de pedra. Ao espanar a poeira, notaram um brilho de metal. Os construtores de Tiahuanaco cavaram um encaixe na pedra e derramaram nele uma liga que se endurecia e que se transformava num grampo. Este grampo era utilizado para que os blocos de pedra ficassem unidos. O mais impressionante é que para mover a liga derretida para cada lado onde um grampo era necessário, precisariam ter algo como um forno de fundição portátil para manter o metal em estado líquido.

O mesmo método de construção foi utilizado também pelos construtores egípcios. A antiguidade e a sofisticação tecnológica em Tiahuanaco deveriam fazer com que cada um de nós questionasse as origens da civilização.

Fonte: “The Orygins of Man” – NBC

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here