Cientistas preveem que mini idade do Gelo está a chegar

0
25
Mínimo de Maunder
Mínimo de Maunder

A Terra poderá estar a dirigir-se para uma “mini idade do gelo”, advertiram os investigadores.

Um novo estudo afirma ter “rachado” a previsão de ciclos solares e afirma que entre 2020 e 2030 os ciclos solares se cancelarão mutuamente.

Segundo eles, levará a um fenómeno conhecido como o “mínimo de Maunder“, que foi anteriormente conhecido como uma mini idade do gelo quando ocorreu entre 1646 e 1715, causando o congelamento do Rio Tamisa em Londres.

O novo modelo do ciclo solar do Sol está a produzir previsões sem precedentes de irregularidades dentro dos 11 anos de batimentos cardíacos do Sol.

Baseia-se em efeitos de dínamo em duas camadas do Sol, uma próxima da superfície e outra profunda, dentro da sua zona de convecção.

Valentina Zharkova
Valentina Zharkova

As previsões do modelo sugerem que a actividade solar irá cair em 60% durante a década de 2030 para condições vistas pela última vez durante a “mini idade do gelo” que começou em 1645, de acordo com os resultados apresentados pela professora Valentina Zharkova no Encontro Nacional de Astronomia em Llandudno.

O modelo prevê que o par de ondas seja cada vez mais compensado durante o Ciclo 25, que atinge o seu pico em 2022.

Durante o Ciclo 26, que cobre a década de 2030 a 2040, as duas ondas ficarão exactamente fora de sincronia e isto causará uma redução significativa na actividade solar.

“No Ciclo 26, as duas ondas reflectem-se exactamente uma à outra, atingindo o pico ao mesmo tempo mas em hemisférios opostos do Sol“, afirmou Zharkova.

“A sua interacção será perturbadora, ou quase se anularão uma à outra, continuou.

Prevemos que isto levará às propriedades de um ‘mínimo de Maunder“, concluiu.

Efectivamente, quando as ondas estão aproximadamente em fase, podem mostrar uma forte interacção, ou ressonância, e temos uma forte actividade solar.

Quando estão fora de fase, temos mínimos solares.

“Quando há uma separação de fases completa, temos as condições vistas pela última vez durante o mínimo de Maunder, há 370 anos atrás”.

Há 172 anos um cientista descobriu pela primeira vez que a actividade do Sol varia ao longo de um ciclo que dura cerca de 10 a 12 anos.

Mas cada ciclo é um pouco diferente e nenhum dos modelos de causas até à data tem explicado completamente as flutuações.

Muitos físicos solares reduziram a causa do ciclo solar a um dínamo causado pela convecção de fluido nas profundezas do Sol.

Zharkova e os seus colegas descobriram que adicionar um segundo dínamo, próximo da superfície, completa o quadro com uma precisão surpreendente.

Encontrámos componentes de ondas magnéticas que aparecem aos pares, originando-se em duas camadas diferentes no interior do Sol“, afirmou ela.

Ambos têm uma frequência de aproximadamente 11 anos, embora esta frequência seja ligeiramente diferente, e são compensados no tempo.

“Ao longo do ciclo, as ondas flutuam entre os hemisférios norte e sul do Sol. Combinando ambas as ondas e comparando com dados reais para o ciclo solar actual, descobrimos que as nossas previsões mostraram uma precisão de 97%”, afirmou Zharkova.

Observatório Solar Wilcox
Observatório Solar Wilcox

Zharkova e os seus colegas derivaram o seu modelo utilizando uma técnica chamada “análise dos componentes principais” das observações do campo magnético do Observatório Solar Wilcox na Califórnia.

Examinaram três ciclos solares, o valor da actividade do campo magnético, abrangendo o período de 1976 a 2008.

Além disso, compararam as suas previsões com números médios de manchas solares, outro marcador forte da actividade solar.

Todas as previsões e observações foram estreitamente coincididas.

O mínimo de Maunder

O mínimo de Maunder é o nome utilizado para o período que se iniciou por volta de 1645 e continou até cerca de 1715 quando as manchas solares tornaram-se extremamente raras, como foi observado pelos observadores solares da época.

Rio Tamisa
Rio Tamisa

Provocou o congelamento do rio Tamisa de Londres e as “feiras do gelo” tornaram-se populares.

Este período de inactividade solar também corresponde a um período climático chamado “pequena idade do gelo”, quando os rios que normalmente não têm gelo congelaram e os campos de neve permaneceram durante todo o ano em altitudes mais baixas.

Há provas de que o Sol teve períodos semelhantes de inactividade num passado mais distante, afirma a NASA.

A ligação entre a actividade solar e o clima terrestre é uma área de investigação em curso.

Alguns cientistas supõem que a madeira densa utilizada nos instrumentos Stradivarius foi causada pelo crescimento lento das árvores durante o período mais frio.

O fabricante de instrumentos Antonio Stradivari nasceu um ano antes do início do  mínimo de Maunder.

Observações de manchas solares
Observações de manchas solares

Fonte: dailymail.co.uk

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here