Haunebu: O OVNI Nazi

0
3053
Aviões avançados desenvolvidos pelo III Reich
Aviões avançados desenvolvidos pelo III Reich

OVNI Nazi, ou em alemão Haunebu, Hauneburg-Geräte, ou ainda Reichsflugscheiben, são aviões avançados ou até mesmo naves espaciais que supostamente foram desenvolvidos pelo III Reich. Essas tecnologias não aparecem apenas na ficção, mas também em vários textos históricos revisionistas.

Costumam aparecer em conexão com o misticismo Nazi, uma ideologia que supõe a possibilidade do ressurgimento do nazismo por meios sobrenaturais ou paranormais

No fim dos anos 40, a equipa do Projeto Sign, da Força Aérea americana considerou seriamente a possibilidade de que os OVNI’s poderiam ter sido aviões fabricados secretamente pela URSS baseados em projectos dos irmãos Horten.

Foo- Fighters

Um pouco antes do avistamento de Kenneth Arnold, mais precisamente durante a Segunda Guerra Mundial, houve vários relatos de pilotos dos aviões militares aliados envolvendo estranhas esferas luminosas que surgiam inesperadamente e costumavam voar em formação com os seus aviões. Normalmente, enquanto esses objectos estavam próximos, os radares de bordo apresentavam falhas.

Esses objectos aéreos desconhecidos foram apelidados de Foo-fighters, palavra composta da conjunção da palavra francesa “feu” (fogo) com a palavra inglesa “fighter” (avião caça); embora as fileiras militares também os chamassem de “Krauts fireballs” (bolas de fogo dos “Krauts” – este último termo fazendo referência aos alemães), pois acreditava-se que os objectos eram algum dispositivo bélico de procedência Nazi. E durante a guerra, foram notificados inúmeros incidentes ao Comando Militar dos aliados.

Os Foo-fighters não foram avistados unicamente no cenário europeu da guerra. O fenómeno foi relatado também no Extremo Oriente, sobre o Japão e sobre a Lagoa de Truk. Há registos de avistamentos dos Foo-fighters pelas tripulações dos bombardeiros B-29 sobre o Arquipélago Nipon.

Terminada a Segunda Guerra Mundial, os Aliados perceberam que não havia o menor fundamento na hipótese de se tratar de alguma espécie de arma Nazi. Na verdade, os Foo-fighters também importunavam os alemães. Havia tantos relatos dos pilotos da Luftwaffe sobre essas misteriosas máquinas voadoras que, em 1944, foi criado o projecto secreto de investigação denominado “Sonder Büro nº 13” (Base Especial nº 13). Este projecto, que se ocultava sob o nome de “Operação Uranus“, era composto por oficiais de aviação, engenheiros aeronáuticos e conselheiros científicos. O “Sonder Büro nº 13” tinha o objectivo de recolher, avaliar e estudar os relatórios de observações dos pilotos sobre estranhos objectos voadores que apareciam perto dos aviões alemães e, ainda, voavam com eles em formação durante alguns minutos. Com efeito, parece que os alemães começaram a ver estes estranhos objectos desde 1943, quando os relatórios começaram a chegar ao Estado Maior Superior do Exército do Ar da Alemanha. A criação deste projecto de pesquisa secreto pelo alto comando militar alemão prova que os Foo-fighters eram um mistério a ser desvendado também para os Nazis.

Em 1943, um ano antes da criação do projecto “Sonder Büro nº 13” pelos alemães, os ingleses haviam criado uma pequena organização que tinha o mesmo objectivo. Dirigido pelo tenente general Massey, este projecto britânico foi chamado “Projecto Massey” e apurou, após um inquérito preliminar, que as luzes que circulavam no meio dos bombardeiros eram flashes provocados com fins psicológicos para desorientar e assustar os pilotos – uma arma psicológica Nazi.

Haunebu
Haunebu

O projecto Massey, neste inquérito preliminar, reflectia a opinião dos aliados em relação aos objectos aéreos não identificados durante a guerra. Vejamos uma explicação fornecida por um ex-oficial aviador da USAF, que quis ter a sua identidade resguardada porque, na época, ainda trabalhava para uma repartição da USAF. Este oficial declarou textualmente para a revista “American Legion Magazine“, de Nova Iorque:

“(…) provavelmente os Foo-fighters são o desenvolvimento de uma arma psicológica usada pelos alemães. Durante as missões nocturnas sobre a Alemanha ocidental, eu avistei por várias vezes discos ou globos luminosos que perseguiam as formações aéreas. Como se sabe, os caças nocturnos alemães tinham potentes faróis colocados na proa ou nos cubos das hélices… faróis que tinham a finalidade de apontar para o alvo, para enquadrá-lo melhor, e também para ofuscar as metralhadoras das torres de comando dos bombardeiros inimigos. E esses faróis resultavam em frequentes alarmes que provocavam uma contínua tensão nervosa nas tripulações dos nossos aviões, baixando o rendimento das suas acções. E no último ano de guerra, os alemães enviaram contra nós um certo número de corpos luminosos aéreos radio-comandados para perturbar o dispositivo de ascensão dos motores e o funcionamento do radar de bordo”. Esta é uma das raras fontes que indicava a certeza das fileiras militares de que os Foo-fighters eram uma arma secreta alemã – ignorando que os próprios alemães também eram incomodados pelo fenómeno a ponto de criar um projecto especial para lidar com o assunto.

Será que os Foo-fighters eram realmente uma arma secreta Nazi, Fogos de Santelmo ou uma manifestação do fenómeno OVNI na Segunda Guerra Mundial? O facto é que, terminada a guerra, o fenómeno das “esferas luminosas” continuava e ainda se continua a manifestar em diversas circunstâncias ao redor do mundo… não sendo, nalguns casos, explicáveis como Fenómenos naturais e humanos.

Vladimir Terziski

Terziski, um engenheiro búlgaro que se intitula Presidente da Academia Americana de Ciências Dissidentes, afirma que os alemães colaboraram na sua pesquisa avançada com as potências do eixo (Alemanha, Itália e Japão), continuando com a pesquisa espacial após a guerra a partir de uma base na Nova Suábia. Terziski alega que os alemães podem ter pousado na Lua já em 1942 estabelecendo lá uma base subterrânea. Terziski relata que quando os russos e americanos pousaram secretamente na Lua em 1950 hospedaram-se nessa base ainda operacional. De acordo com Terziski, “há água, atmosfera e vegetação na Lua“, que a NASA esconde para excluir o terceiro mundo da exploração da Lua. Terziski foi acusado de inventar os vídeos e as provas fotográficas.

Miguel Serrano

Em 1978, Miguel Serrano, um diplomata chileno e simpatizante Nazi, publicou El Dorado Cordón: Hitlerismo Esotérico (O Fio de Ouro: o hitlerismo esotérico), no qual afirmou que Adolf Hitler era um Avatar de Vishnu e estava naquele momento em comunhão com os deuses da Hiperbórea numa base subterrânea da Antártida na Nova Suábia. Serrano previu que Hitler levaria uma frota de OVNIs da base para estabelecer o Quarto Reich.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here