A Experiência de Filadélfia

0
2219
Misteriosa experiência feita pela Marinha dos Estados Unidos
Misteriosa experiência feita pela Marinha dos Estados Unidos

A Experiência de Filadélfia (Philadelphia Experiment) foi um suposto projecto naval militar realizado no Estaleiro Naval de Filadélfia, Estado da PensilvâniaEUA, por volta de 28 de Outubro de 1943, na qual o destroyer de escolta USS Eldridge tornou-se invisível aos observadores por um breve período. É também referido como Projecto Rainbow.

A história é amplamente considerada como uma farsa. A marinha norte-americana afirma que tais experiências jamais ocorreram, sendo que além disso, alguns detalhes sobre a história contradizem os factos sobre o USS Eldridge. Tal, contudo, criou ondas de círculos envolvendo teorias da conspiração, e participantes da Experiência de Filadélfia foram relatados noutras teorias da conspiração envolvendo o governo norte-americano.

Resumo da alegada experiência

Com o passar dos anos, circularam várias, diferentes – e às vezes conflituantes – versões sobre a experiência. A seguinte sinopse serve para ilustrar os pontos-chave comum às maiorias das relatos. A experiência teria sido conduzida pelo Dr. Franklin Reno (ou Rinehart) como uma aplicação militar da Teoria do Campo Unificado, um termo cunhado por Albert Einstein. A Teoria do Campo Unificado visa descrever a interacção entre as forças que compõem a radiação electromagnética e a gravidade; embora até à data, não tenha surgido nenhuma teoria com uma expressão matemática viável.

Experiência de Filadélfia
Destroyer, o USS Eldridge

De acordo com os cálculos que teriam sido teoricamente verossímeis e imagináveis, utilizar alguma versão desta teoria para curvar a luz em volta de um objecto tornaria-o essencialmente invisível. Isso teria exigido equipamento especializado e energia suficiente. A Marinha teria-o considerado valioso para uso na guerra e patrocinado a experiência.

Um destroyer, o USS Eldridge, teria sido equipado com os equipamentos exigidos nos estaleiros navais de Filadélfia. Os testes teriam começado no verão de 1943, sendo bem sucedidos num grau limitado. Um teste, em 22 de Julho de 1943 teria então resultado no Eldridge, tendo-o tornado quase completamente invisível, com algumas testemunhas a relatar um “nevoeiro esverdeado” no seu lugar. No entanto, os membros da tripulação teriam se queixado de náuseas após o evento. Nesse momento, a experiência teria sido alterada a pedido da Marinha, com o novo objectivo a ser exclusivamente a invisibilidade no radar.

O equipamento não teria sido devidamente recalibrado para este fim. Apesar disso, a experiência seria realizada novamente em 28 de Outubro. Desta vez, o Eldridge teria não só se tornado quase totalmente invisível a olho nu, mas também, desaparecido do seu local com um flash de luz verde. De acordo com algumas notas, a base naval de Norfolk no estado da Virgínia, a pouco mais de 346 km de distância, teria relatado o avistamento do Eldridge em alto-mar. De seguida, o Eldridge teria desaparecido de vista e reaparecido em Filadélfia, no local que tinha originalmente ocupado, num aparente caso de teletransporte.

Os efeitos fisiológicos da experiência sobre a tripulação teriam sido profundos: quase toda a tripulação adoeceu violentamente. Alguns teriam passado a sofrer de doença mental como resultado da experiência; São descritos noutros relatos, comportamentos compatíveis com a esquizofrenia. Outros membros, como Jacob L. Murray, teriam desaparecido fisicamente de forma inexplicada e cinco tripulantes teriam se fundido ao metal do anteparo ou do convés do navio. Outros ainda desapareceram dentro e fora do campo de visão. Horrorizados com estes resultados, os oficiais da Marinha tiveram de cancelar imediatamente a experiência. Todos os sobreviventes da tripulação envolvidos, sofreram lavagem cerebral na tentativa de fazê-los perder as memórias a respeito dos detalhes da experiência.

Experiência de Filadélfia
Marinheiros invisíveis

Literatura

Em «Green Fire» (1998), um romance colaborativo com Eileen Gunn, Michael Swanwick, Pat Murphy e Andy Duncan, os mestres em ficção científica Robert A. Heinlein, Isaac Asimov e L. Sprague De Camp, além de Grace Hopper, participaram na Experiência de Filadélfia, com a ajuda de Nikola Tesla e de Quetzalcoatl, uma divindade Azteca.

Na revista de banda desenhada Anna Mercury, do escritor Warren Ellis, o Projecto Filadélfia é o incidente de incitação para a sensibilização de seis mundos do universo paralelo existente na órbita invisível em torno da Terra.

Destino do navio

O USS Eldridge foi colocado fora de serviço (reserva) em 17 de Junho de 1946. Em 15 de Janeiro de 1951, foi transferido para o Programa de Assistência de Defesa Mútua da Grécia, foi rebaptizado como HS Leon (D-54). O Leon foi desmantelado em 5 de Novembro de 1992, e em 11 de Novembro de 1999, foi vendido como sucata para a empresa V & J Scrapmetal Trading Ltd.

Cinema

O filme «The Philadelphia Experiment», de 1984, com Michael Paré, baseia-se na experiência.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here