Franco-Maçonaria – Introdução

0
649
Franco-Maçonaria
Franco-Maçonaria

A Maçonaria (forma reduzida e usual de Franco-Maçonaria) é uma sociedade secreta de carácter universal, cujos membros supostamente cultivam a ausência de classes sociais, a humanidade, os princípios da liberdade, democracia, igualdade, fraternidade e aperfeiçoamento intelectual, sendo assim uma associação iniciática e filosófica.

Portanto a maçonaria é uma sociedade fraternal, que admite todo homem livre e de bons costumes, sem distinção de raça, religião, ideário político ou posição social. As suas únicas exigências são que o candidato possua um espírito filantrópico e o firme propósito de tratar sempre de ir em busca da perfeição.

Os maçons estruturam-se e reúnem-se em células autónomas, designadas por oficinas, ateliers ou (como são mais conhecidas e correctamente designadas) lojas, “todas iguais em direitos e honras, e independentes entre si.”

Existem, no mundo, aproximadamente 5,5 milhões de integrantes espalhados pelos 5 continentes. Destes 3,2 (58%) nos Estados Unidos, 1,2 (22%) no Reino Unido e 1,0 (20%) no resto do mundo.

Origens da maçonaria

O nome “maçonaria” provém do francês maçonnerei, que significa “construção”. O termo maçom (ou maçon), segundo o mesmo Dicionário, provém do inglês mason e do francês maçon, que quer dizer ‘pedreiro’, e do alemão metz, ‘cortador de pedra’. O termo maçom portanto é um aportuguesamento do francês; maçonaria por extensão significa associação de pedreiros.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here