Raios Perseguidores

0
629
Relâmpagos
Relâmpagos

Em 1899, um raio matou um homem no seu quintal em Taranto, Itália. Trinta anos depois, o seu filho foi morto da mesma maneira, no mesmo lugar. No dia 8 de Outubro de 1949, Rolla Primarda, neto da primeira vítima e filho da segunda, tornou-se o terceiro membro da família a morrer atingido por um raio.

Igualmente estranho foi o destino de um oficial inglês, o major Summerford, que a combater nos campos da Holanda em Fevereiro de 1918, foi derrubado do cavalo por um raio e ficou paralisado da cintura para baixo.

Summerford deu baixa e transferiu-se para Vancouver. Num certo dia, em 1924, quando pescava à beira de um rio, um raio atingiu a árvore sob a qual estava sentado e paralisou-lhe o lado direito.

Dois anos mais tarde, suficientemente recuperado, Summerford já podia caminhar. Em 1930 passeava pelo parque durante um dia de verão, quando um raio caiu sobre ele, paralisando-o totalmente. Faleceu dois anos depois.

Contudo, os raios ainda atingiram Summerford mais uma vez. Quatro anos depois da morte, durante uma tempestade, um raio caiu num cemitério e destruiu uma sepultura. Justamente a do major Summerford.

Fonte: Livro «O Livro dos Fenómenos Estranhos» de Charles Berlitz

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here