Os Foo Fighters, segundo Charles Berlitz

0
1883
Foo Fighters
Foo Fighters

A crença popular absurda data o início do moderno fenómeno dos OVNIs no verão de 1947, quando Kenneth Arnold, empresário de Idaho, viu nove objectos prateados, em forma de lua, a voar em formação nas proximidades de Mount Rainier, no estado de Washington. Vários anos antes, no entanto, no auge da Segunda Guerra Mundial, discos voadores similares foram vistos tanto por aviadores dos Aliados quanto pelos do Eixo, em companhias na Europa e no Pacífico.

Do lado dos Aliados, pelo menos, essas luzes nocturnas e esses discos diurnos passaram a ser conhecidos como Foo Fighters, por causa de um personagem popular da banda desenhada de Smokey Stover, que vivia sempre a resmungar: “Where there’s foo, there’s fire“. A palavra foo, naturalmente, era uma pronúncia errada da palavra feu, que, em francês, significa fogo.

O encontro melhor documentado de um Foo Fighter ocorreu na chamada “Quinta-Feira Negra“, 14 de Outubro de 1943, quando uma fortaleza voadora B-17 da força aérea americana sofreu graves avarias durante um bombardeamento contra as fábricas de rolamentos de Schweinfurt, defendidas por baterias antiaéreas. O historiador Martin Caidin referiu-se ao caso nos seguintes termos:

Foo Fighters
Foo Fighters

“Um dos incidentes que mais atordoa da Segunda Guerra Mundial e um enigma que, até os dias de hoje, desafia qualquer explicação”.

Quando o 384º grupo de bombardeamento completou a sua passagem sobre o alvo, inumeráveis pilotos e artilheiros na esquadrilha viram um grupo de pequenos discos de prata à sua frente. O avião número 026, numa manobra para evitar uma colisão frontal, agiu imediatamente, porém foi tarde demais. De acordo com o relatório do incidente, “a asa direita do bombardeiro passou diretamente através do grupo de discos sem nenhum efeito nos motores ou na superfície do avião”. O piloto acrescentou que um dos discos chegou a bater no leme de profundidade, mas que a colisão não resultou em explosão ou dano.

Acompanhando os discos, à distância de cerca de 6 metros, eles viram vários objectos pretos, que deviam medir 9 por 12 metros. Esses objectos, também, parecem não ter causado nenhum dano à fortaleza voadora. O relatório informa ainda que dois outros aviões voaram através dos discos sem danos aparentes.

Os Foo Fighters também foram vistos como luzes nocturnas, com coloração laranja-avermelhada, ou branca. Na noite de 23 de Novembro de 1944, por exemplo, os três tripulantes a bordo de um avião do 415º esquadrão aéreo nocturno encontraram uns dez desses misteriosos globos sobre o rio Reno, ao norte de Strasbourg.

“No inicio, eles pareciam estrelas a brilhar, à distância, porém numa questão de minutos já se pareciam com bolas alaranjadas que se moviam pelo ar a uma incrível velocidade “, declarou o tenente Fred Ringwald, do serviço secreto.

Outro piloto de um B-17, Charles Odom, de Houston, recordou como foi a sua experiência com um Foo Fighter após a guerra:

“Os discos eram semelhantes a bolas de cristal, com o tamanho de bolas de basquetebol. Pareciam ficar magnetizados pela nossa formação, e voaram ao lado dos nossos aparelhos. Depois de algum tempo, eles manobraram como aviões e afastaram-se”, disse ele.

Foo Fighters
Foo Fighters

Fonte: Livro «O Livro dos Fenómenos Estranhos» de Charles Berlitz

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here