Joan Grant no Hotel do Suicídio

0
1505
Escritora Joan Grant (1907-89)
Escritora Joan Grant (1907-89)

Uma pessoa pode ligar-se a eventos passados? Sim, de acordo com a médium Joan Grant, que foi convencida por uma experiência em 1929.

Ao viajar com o seu marido pela Europa, ela passou a noite num quarto de hotel em Bruxelas. Por algum motivo inexplicável, o quarto deixou-a inquieta, mas como não havia outras acomodações disponíveis então resolveu ficar. O seu marido achou que os seus temores não se justificam, saiu para dar um passeio sozinho.

Joan Grant decidiu tomar um banho para tentar acalmar os nervos, mas quando viu que de nada adiantara, resolveu ler um pouco e depois ir para a cama. Foi aí que ela teve um choque. Enquanto estava deitada na cama, teve uma visão assustadora: um jovem pareceu sair a correr da casa-de-banho e atirar-se pela janela. Ela esperou por ouvir o estrondo do seu corpo a atingir o chão, mas não ouviu nada. A perplexa médium tentou fazer uma oração, mas, algum tempo depois, teve a mesma visão outra vez.

Foi então que concluiu que aquela sensação desagradável no quarto tinha algo a ver com um evento do passado. Uma vítima de suicídio, pensou ela, alugara aquele mesmo quarto e estava agora a comunicar a sua aflição à médium. Julgou que podia libertar o quarto do espírito do suicida, ou de qualquer coisa que estivesse a perturbar aquele aposento, aprofundando-se no assunto. O seu maior receio, no entanto, era que poderia envolver-se tão completamente com o suicida que acabaria por saltar da janela também. Assumindo o risco, Joan Grant foi até à janela e disse:

” O seu medo já se apoderou de mim, e agora você está livre”.

Ela repetiu essa mensagem várias vezes, antes de sentir que o quarto ficara, de repente, mais claro. Quando o seu marido voltou, no início da noite, ela estava aborrecida:

“Seu monstro! Como é que pudeste sair assim e deixar, deliberadamente, a tua mulher envolver-se com um caso de suicídio? Não foi graças a ti que deixei de pular pela janela e partir o pescoço”.

“Qual é o problema? O que foi que aconteceu?”, perguntou o marido.

“Este quarto estava assombrado. Eu disse-te que havia alguma coisa de errado aqui. Estive sempre a contemplar a visão de um homem a correr da casa-de-banho para a janela e a pular lá para baixo. Tive de envolver-me para libertar o espírito dele e quase que acabei por pular também pela janela abaixo”,  respondeu Joan.

No dia seguinte, o Sr. Grant verificou a história com o gerente do hotel e foi informado de que, realmente, ocorrera um suicídio naquele mesmo quarto, cinco dias antes, e que o ocupante saltara pela janela.

Fonte: Livro «O Livro dos Fenómenos Estranhos» de Charles Berlitz

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here