O fantasma vingativo

0
2099
A vingativa Teresita Basa
A vingativa Teresita Basa

A estranha história começou no dia 21 de Fevereiro de 1977, quando o corpo de Teresita Basa foi encontrado pela polícia. A mulher, de 48 anos, estava caída no chão do seu luxuoso apartamento de Chicago. Fora apunhalada até à morte, tendo o corpo parcialmente queimado.

Como muitos outros imigrantes cheios de esperança, Teresita Basa chegara aos EUA vinda das Filipinas, em busca de emprego e de uma vida melhor. Trabalhava como terapeuta especializada em doenças respiratórias no Edgewater Hospital, e a polícia não conseguiu encontrar pistas que levassem à solução do crime. A impressão inicial dos policias foi de que talvez ela tivesse sido assassinada por um namorado. A verdadeira solução do caso, no entanto, viria do fantasma da própria Teresita.

O dr. José Chua e a sua mulher também trabalhavam no Edgewater Hospital, embora não tivessem conhecido Teresita intimamente. Mas uma noite, quando já estavam em casa, em Skokie, uma pequena cidade nos arredores de Chicago, a sra. Chua entrou inesperadamente num estranho tipo de transe. Levantou-se e caminhou em direcção à casa-de-banho, onde se deitou. De seguida, uma voz estranha, a falar em dialecto filipino, saiu da sua boca: o meu nome é Teresita Basa.

Depois daquela estranha voz acusar um assistente hospitalar de ser o assassino, a sra. Chua despertou do transe. Contudo, sofreu outros transes mediúnicos similares durante os dias seguintes, declarando, sempre com a voz da mulher assassinada, que o assistente, um jovem negro chamado Allen Showery, roubara-lhe as joias e dera o seu colar de pérolas à amante.

O dr. Chua, aterrorizado com as declarações da esposa, viu-se sem outra alternativa a não ser entrar em contacto com a polícia local. Telefonou para Joseph Stachula e Lee Epplen, veteranos investigadores.

Os policias, naturalmente, não acreditaram na história do dr. Chua, porém, na falta de outras pistas para solucionar o caso, decidiram agir. Interrogaram minuciosamente o dr. José Chua e a sua mulher sobre as declarações da falecida Teresita Basa. Perguntaram especificamente ao casal se Teresita dissera que fora violada antes de ser assassinada. Na verdade, a falecida não fora violada, e os investigadores fizeram essa pergunta apenas para ver se o casal cairia na pista falsa. No entanto, os dois não morderam a isca. Os investigadores também ficaram impressionados com a quantidade de detalhes que o casal parecia saber sobre o assassinato.

– Até aos dias de hoje – escreveu posteriormente o agente Stachula -, ainda não tenho certeza se acredito na maneira pela qual as informações foram obtidas. Não obstante, tudo correspondia à verdade.

Trabalhando a partir dessas pistas, a polícia de Evanston efectuou uma busca no apartamento de Allen Showery e descobriu as joias de Teresita. Os policias chegaram mesmo a encontrar o colar de pérolas com a amante do assassino. Ao ser confrontado com as provas, Showery confessou o assassinato e foi condenado pelo crime. O caso foi oficialmente encerrado em Agosto, aparentemente solucionado pelo fantasma de Teresita.

Fonte: Livro «O Livro dos Fenómenos Estranhos» de Charles Berlitz

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here