Tempestade Solar em 2012 – Introdução

0
782
Tempestade Solar de 31 de Agosto de 2012
Tempestade Solar de 31 de Agosto de 2012

De todas as teorias acerca do que poderá acontecer em 2012, aquela que surge como uma hipótese mais concreta é a de uma tempestade solar que terá efeitos no campo electro-magnético da terra, podendo destruir a rede elétrica.

Estudos da NASA revelam que desde 2006 que o Sol apresenta uma actividade muito escassa. Para os cientistas tal é indício de que uma tempestade solar pode acontecer nos próximos anos.

Uma tempestade solar poderá trazer consequências assustadoras para a humanidade, como danos nas redes eléctricas e nos sistemas de comunicação, o que poderá ser catastrófico, gerando um ambiente em que a civilização poderá perder o controlo da situação.

Em 1859, o chamado “Evento Carrington” foi uma tempestade magnética que atingiu a Terra e causou o colapso nos sistemas telegráficos por toda a Europa e América do Norte, o que causou incêndios. Foram relatados avistamentos de auroras até no sul da Flórida. Foi a última grande tempestade solar de que há registo na história da humanidade.

No entanto, naquela época não tínhamos a tecnologia actual e não éramos tão dependentes de satélites e da electricidade, por isso não houve grandes consequências. Actualmente, porém, seria muito diferente.

A destruição completa da rede eléctrica mundial levaria a que se gastassem vários meses, quiçá anos na sua reconstrução, sendo que entretanto a humanidade regressaria a uma espécie de idade da pedra, pois actualmente dependemos em praticamente tudo do uso da electricidade.

Para além da cessação do mais óbvio – equipamento dependente de electricidade -, ficaríamos sem poder ter acesso aos bens essenciais tais como alimentação e água, na forma como nos centros urbanos habitualmente temos, pois todo o sistema de distribuição ficaria comprometido.

Também em pouco tempo ficaríamos sem transportes, pois para o uso de combustíveis também é necessária electricidade para as bombas eléctricas.

Podemos imaginar o alcance das consequências catastróficas de tal evento, com um “salve-se quem puder” por parte da humanidade em geral, lutando selvaticamente pela sobrevivencia.

A queda completa da economia mundial levaria à queda de todos os governos e sistemas políticos o que mergulharia o mundo numa fase de completa anarquia, com consequências apocalípticas até que se chegasse a uma certa estabilização.

Prevê-se que o próximo pico da actividade solar possa acontecer em 2012, embora alguns cientistas o tenham antecipado para 2010 / 2011.

O Paradigmas irá publicar artigos referentes a esta possibilidade relacionada com 2012, inclusive apresentando relatórios e notícias fornecidas pela NASA.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here