Cientista adverte que hormonas femininas sintéticas causam feminização em massa de homens

3
3301
Conchita Wurst, ou melhor, o travesti Tom Neuwirth, de 26 anos, que se apresentou como representante da Áustria no 59.º Festival Eurovisão da Canção 2014
Conchita Wurst, ou melhor, o travesti Tom Neuwirth, de 26 anos, que se apresentou como representante da Áustria no 59.º Festival Eurovisão da Canção 2014

Produtos químicos que imitam o estrogénio em plásticos, produtos industriais e alimentos à base de soja possivelmente “feminizam” homens e conduzem ao aumento nas taxas de obesidade do sexo masculino, de acordo com um estudo conduzido por pesquisadores da universidade de Adelaide, no sul da Austrália  e publicado na revista PLoS ONE.

Os investigadores compararam as taxas de obesidade masculina e feminina em diversos países do mundo. Descobriram que os países menos desenvolvidos, conforme mediram por variáveis tais como o produto interno bruto (PIB), tendem a ter taxas significativamente mais elevadas de obesidade entre as mulheres do que entre os homens.

Este padrão é considerado normal, em parte porque a hormona sexual do estrogénio (presente em níveis muito mais elevados em mulheres do que em homens) tem sido associada ao ganho de peso. Um mecanismo pelo qual isto opera é através da supressão da acção da glândula tiróide, a qual regula o metabolismo. Actividade baixa da tireóide leva ao ganho de peso.

Em países mais desenvolvidos, no entanto, as taxas de obesidade são muito semelhantes entre homens e mulheres.

“Ganhos de peso hormonalmente impulsionados, ocorrem de forma mais significativa em mulheres do que em homens e isso é muito claro quando olhamos para as taxas de obesidade no mundo em desenvolvimento, no entanto, no mundo ocidental, tal como nos Estados Unidos da América, Europa e Austrália, as taxas de obesidade entre os homens e as mulheres são muito mais próximas”, referiu o investigador James Grantham.

“Em alguns países ocidentais, a obesidade no sexo masculino é maior do que a obesidade feminina,  embora a má alimentação seja sem dúvida, a culpada, nós acreditamos que há mais do que simplesmente uma alta ingestão de calorias”, disse ele.

Contaminantes omnipresentes

Os autores atribuem parte da causa para a “feminização” o efeito de estrogénios sintéticos, parte de uma categoria maior de produtos químicos conhecidos como desreguladores endócrinos. Produtos tão diversos como alimentos de soja e os tubos de PVC que proporcionam água da torneira são conhecidos por conterem imitadores de estrógeneo, ou xenoestrogénios.

“Estamos preocupados pelo facto de que, em sociedades com alta saturação de soja na dieta, como os Estados Unidos, isso poderá estar a trabalhar no sentido de “feminilizar” os homens”. Tal permitiria que os homens nessas comunidades imitassem artificialmente o padrão feminino de ganho de peso”, afirmou o investigador Maciej Henneberg.

“Outra fonte bem estabelecida de xenoestrogénicos é o cloreto de polivinila, conhecido como PVC. Este produto é usado proeminentemente em países mais ricos, a partir de “dispositivos médicos” de plástico para tubagem para o nosso abastecimento de água”.

“Isso certamente que explica a preocupação que se tem registado sobre a redução da contagem de esperma entre os homens nos países desenvolvidos”, continuou.

Outras fontes conhecidas de imitadores de estrógeneo incluem os retardadores de chama, dioxinas, PCBs e os produtos de plásticos químicos bisfenol A (BPA) e os ftalatos. Estes produtos químicos têm sido todos ligados a uma grande variedade de problemas de Saúde e doenças , incluindo a obesidade e os problemas reprodutivos.

Menos homens a nascer

Em 2010, o governo dinamarquês lançou um relatório final, de 326 páginas, concluindo que os xenoestrogénios são provavelmente responsáveis não apenas pela feminização dos homens, mas também pela diminuição de nascimentos do sexo masculino.

A investigação demonstrou que a exposição ao ftalato dentro do útero diminui o tamanho dos órgãos genitais das crianças do sexo masculino, por exemplo. Outros estudos têm mostrado taxas de natalidade desproporcionalmente altas de meninas sobre os meninos em comunidades contaminadas por poluição química. Por exemplo, enquanto a taxa típica de nascidos é de 106 homens para cada 100 mulheres, as mulheres de uma comunidade Inuit canadiana, rodeada por fábricas de produtos químicos dá à luz duas meninas para cada menino. Foram observados efeitos similares noutras comunidades contaminadas por todo o mundo.

Infelizmente, o Ambiente está tão contaminado com químicos de desregulação endócrina que poderá ser impossível evitá-los totalmente. Um estudo de 2013 publicado no Nature Journal of Exposure Science and Environmental Ambiental constatou que os produtos lácteos tiveram concentrações de ftalatos superiores a 440 nanogramas/grama, enquanto o coentro em pó tinha níveis até 21.400 nanograma/grama.

Fonte: Daily Mail

Artigo Original: Aqui.

3 COMENTÁRIOS

  1. ola boa tarde eu sou transexual nasci mulher no corpo de homem e quero mundar o meu corpo e ter peito qual é a hormona femenina que eu posso tumar para ter peito e cair os pelos pode me dizer qual é a hormônio que eu posso tumar para cair os pelo e ter seios

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here