COVID-19: Veneno tóxico nas zaragatoas do teste da Covid-19?

0
156
Óxido de Etileno
Óxido de Etileno

As Zaragatoas utilizadas para recolher amostras orgânicas utilizadas no teste do SARSCoV2 são esterilizadas com Óxido de Etileno, [8] um químico extremamente tóxico e cancerígeno. [9][10][11]

São detalhados os resultados de vários estudos que ligam o Óxido de Etileno ao cancro no ser humano, incluindo cancro da mama, leucemia, mieloma múltiplo, linfoma não Hodgkin e cancros linfohematopoiéticos. [13]

Centers for Disease Control and Prevention
Centers for Disease Control and Prevention

Além disso, também há perigos não cangerígenos. A revisão sistemática do Centers for Disease Control and Prevention (CDC) inclui presumíveis efeitos respiratórios, neurotoxicidade, genotoxicidade, toxicidade reprodutiva e toxicidade para o desenvolvimento e suspeita de efeitos hematológicos e endócrinos na saúde. [13]

O Óxido de Etileno é utilizado para esterilizar muitos materiais médicos. A Food and Drug Administration (FDA) norte-americana refere que o processo de esterilização garante que o gás é removido do produto, [12] ficando apenas resíduos que se encontram abaixo do nível de segurança. [14][15][16][17][18]

O ideal é que os utensílios esterilizados sejam arejados durante horas. No entanto, com a situação actual, talvez nem sempre aconteça. Inclusive, há preocupação com os trabalhadores dos armazéns onde é feita a esterilização e que poderão ter contacto com resíduos deste gás altamente tóxico. [19]

O perigo do Óxido de Etileno está sempre presente. No final de 2020 surgiram relatos da presença do tóxico em comida. [21]

A falácia de Paracelso

A Dose é que faz o Veneno” – Paracelso (Princípio da Toxicologia) [2]

Parecelso afirmava não existir substâncias inerentemente tóxicas. Tudo dependia da dose. No entanto, será que algo pode alterar a sua composição em relação à quantidade pela qual é administrado?

No seu livro «Natural Hygiene: The Pristine Way of Life», Herbert M. Shelton refere que “os venenos são qualitativamente e não quantitativamente tóxicos.” [1]

As únicas variações que ocorrem devido à “dose” de um veneno, têm a ver com a extensão dos efeitos que produzem e o grau de dano que provocam. Mas um veneno é um veneno.

Esta situação ficou conhecida como a “Falácia de Paracelso“. [20]

Parecelso
Parecelso

A Lógica de Paracelso gerou a crença de que tóxicos poderiam gerar saúde. Permitiu que fossem administradas toxinas em fármacos, como o Formaldeído, o Mercúrio e o Alumínio, em doses muito baixas, o que produziu amiúde efeitos nocivos, como aconteceu no caso do Timerosal (derivado do Mercúrio) nas vacinas. [3][4][5][6][7]

Conclusão

O Óxido de Etileno é um químico altamente tóxico e potencialmente gerador de múltiplas patologias. Se todos os parâmetros de segurança forem cumpridos de forma estrita, talvez uma testagem possa não trazer problemas de maior.

No entanto, o que acontecerá, em termos de efeito cumulativo, se uma pessoa for sujeita a múltiplas testagens?

Será possível que se possa gerar um eventual problema de saúde pública?

Se sim, dificilmente será detectado epidemiologicamente, pois será sempre difícil estabelecer a ligação causal entre múltiplas e heterogéneas patologias carcinogénicas com este elemento causal comum.

Uma vez que esta substância é potencialmente carcinogénica, mutagénica, teratogénica, bem como neurotóxica, tendo ainda presente que a própria natureza invasiva do teste estabelece um contacto íntimo da zaragatoa com a mucosa nasofaríngea, é de questionar se de forma independente, foram desenvolvidos estudos que permitam verificar a presença de resíduos de óxido de etileno, em amostra aleatória de zaragatoas, garantindo assim segurança na sua utilização, num contexto recorrente e continuado.

Fontes:

[1] «Natural Hygiene: The Pristine Way of Life», goodreads

[2] «“The Dose Makes the Poison”», ChemicalSafetyFacts

[3] «O Timerosal destroi as mitocôndrias das células cerebrais», Paradigmas. 3 de Dezembro de 2020

[4] «Outro estudo que ecoa os perigos do Etilmercúrio encontrados nas Vacinas», Paradigmas. 6 de Junho de 2020

[5] «São falsas as alegações de que o Etilmercúrio não é tão perigoso quanto o Metilmercúrio», Paradigmas. 6 de Junho de 2020

[6] «O Mercúrio das Vacinas aumenta em 40 vezes a Puberdade Prematura», Paradigmas. 3 de Dezembro de 2020

[7] «Relatório Oficial encontrou evidências suficientes de que o Mercúrio nas Vacinas é perigo para a Saúde Pública», Paradigmas. 3 de Dezembro de 2020

[8] «Your step-by-step guide for COVID-19 self-testing», NHS

[9] «Ethylene Oxide», National Cancer Institute

[10] «Ethylene Oxide – General Information», Public Health England

[11] «Frequent Questions: Health Information About Ethylene Oxide», Environmental Protection Agency

[12] «Ethylene Oxide Sterilization for Medical Devices», U.S. Food & Drug Administration. 24 de Setembro de 2020

[13] «CDC: Ethylene oxide may have more health effects than cancer», Medical Design & Outsourcing. 1 de Outubro de 2020

[14] «The Medical Devices Regulations 2002», Legislation.gov.uk

[15] «Sterilization of health-care products — Ethylene oxide — Requirements for the development, validation and routine control of a sterilization process for medical devices», ISO. Julho de 2014

[16] «Biological evaluation of medical devices — Part 7: Ethylene oxide sterilization residuals», ISO. Outubro de 2008

[17] «NOTE FOR GUIDANCE ON LIMITATIONS TO THE USE OF ETHYLENE OXIDE IN THE MANUFACTURE OF MEDICINAL PRODUCTS», European Medicines Agency. 29 de Março de 2001

[18] «THE DEPARTMENT OF HEALTH AND SOCIAL CARE NOTICE OF PUBLICATION 0032/21», Medical Devices Regulations. 1 de Janeiro de 2021

[19] «COVID-19, Swabs, Ethylene Oxide, and Warehouses», interscan corporation

[20] «What Really Makes You Ill?: Why Everything You Thought You Knew About Disease Is Wrong», goodreads

[21] «DGAV alerta para óxido de etileno em lotes de sementes de sésamo da Índia», Tecnoalimentar. 27 de Novembro de 2020

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here