INGREDIENTES QUÍMICOS: Lauriléter sulfato de sódio [SODIUM LAURETH SULFATE]

0
3650
Lauriléter sulfato de sódio
Lauriléter sulfato de sódio

Informação Geral

Lauril éter sulfato de sódio  [Sodium Laureth Sulfate] é um detergente e surfactante que faz parte de muitos produtos de higiene (sabonetes, shampoos, cremes dentais, etc.). É um desengordurante muito eficaz e barato.

A sua fórmula química é CH3(CH2)10CH2(OCH2CH2)nOSO3Na. Por vezes o número “n” é incluído no nome, por exemplo lauriléter-2 sulfato de sódio. O produto comercial é heterogéneo, tanto no comprimento da cadeia álcali (12 sendo a moda do número de átomos de carbono), como no número de grupos etoxila, onde n é a mediana. Tem-se que n=3 é comum nos produtos comerciais. O SLS pode ser derivado por etoxilação de SDS.

Dodecil sulfato de sódio (Lauril sulfato de sódio) (também conhecido como SDS) e lauril sulfato de amónio (ALS) são alternativas comuns ao SLS em produtos comerciais.

Algumas evidências e pesquisas sugerem que o SLS pode também causar irritação após exposição prolongada.

Efeitos na pele sensível

Produtos que contenham esta substâncias podem afectar quem tenha propensão a eczemas e outras irritações. Esta substâncias ajuda na produção elevada de espuma nesses produtos, permitindo uma melhor distribuição do produto durante a lavagem do cabelo, pele ou dentes. Quando enxaguado, o produto terá lavado a área mas, em contrapartida, terá também removido a humidade das camadas superiores da derme. Em pessoas com pele sensível (dadas a dermatites, acne, eczema, psoríase e sensibilidade química), as propriedades hidrófilas desse tipo de detergentes podem causar o ressurgir de problemas de pele ou piorar condições já existentes.

Preocupações de saúde

Sodium Laureth Sulfate
Sodium Laureth Sulfate

A Cosmetic, Toiletry, and Fragrance Association (CTFA) e a American Cancer Society afirmam que a possibilidade de o SLS ser cancerígeno é uma lenda urbana. Contudo, o Environmental Working Group afirmou no seu Skin Deep Report que o SLS pode possivelmente estar contaminado com 1,4-dioxano. Sabe-se que algum SLS pode ter sido contaminados com 1,4-dioxano. A U.S. Environmental Protection Agency considera o 1,4-dioxano como um possível cancerígeno. A U.S. Food and Drug Administration encoraja as empresas a remover este contaminante, mas tal ainda não é imposto por lei.

Também existem receios de contaminação com Óxido de Etileno.

Nomes alternativos

  • Steol-130, 230, 270, 330, 370 ou 460
  • Stepanol
  • Alkyl Ether Sulfate
  • Sodium POE(2) Lauryl Ether Sulfate
  • Sodium Diethylene glycol Lauryl Ether Sulfate
  • Sodium Lauryl Ether Sulfate
  • Surfax EVE
  • ALPHA-SULFO-OMEGA- (DODECYLOXY) POLY (OXY-1,2-ETHANEDIYL), Sodium Salt
  • Dodecyl Sodium Sulfate
  • PEG-(1-4) Lauryl Éther Sulfate, Sodium Salt
  • POLY (OXY-1,2-ETHANEDIYL), .ALPHA.-SULFO-.OMEGA.-(DODECYLOXY)-, Sodium Salt
  • POLY (OXY-1,2-ETHANEDIYL), A-SULFO-W (DODECYLOXY)-, Sodium Salt
  • POLYETHYLENE GLYCOL (1-4) Lauryl Éther Sulfate, Sodium Salt
  • POLYOXYETHYLENE (1-4) Lauryl Éther Sulfate, Sodium Salt
  • Sodium PEG Lauryl Éther Sulfate

Classificação

Informação Disponível: Limitada [mais info]

3

 Nota na classificação [0-10] do grau de perigo geral deste ingrediente químico para a Saúde.

Para mais informações sobre a escala de classificação, consulte:  Escala de classificação da toxicidade dos Ingredientes Químicos

Quadro de Análise

Sodium Laureth Sulfate

Informação Disponível

Info sobre Escala de Perigo: Aqui.

Info sobre Escala de Informação: Aqui.

Fontes:

  • [2] CIR (Cosmetic Ingredient Review). 2006. «CIR Compendium, containing abstracts, discussions, and conclusions of CIR cosmetic ingredient safety assessments». Washington DC.
  • [3] EC (Environment Canada). 2008. «Domestic Substances List Categorization». Canadian Environmental Protection Act (CEPA) Environmental Registry.
  • [4] IFRA (International Fragrance Assocication). 2010. «IFRA Fragrance Ingredient List based on 2008 Use Survey». [ http://www.ifraorg.org/Home/News/Latest-News/page.aspx/66?xf_itemId=43&xf_selectionDatapartId=25
  • [5] NLM (National Library of Medicine). 2012. PubMed online scientific bibliography data. [ http://www.pubmed.gov ].
  • [6] RODERICK E. BLACK, FRED J. HURLEY DONALD C. HAVERY. «Occurrence of 1,4-Dioxane in Cosmetic Raw Materials and Finished Cosmetic Products» U.S. Food and Drug Administration, 200 C St, SW, Washington, DC 20204.
  • [7] BLACK ET AL.: JOURNAL OF AOAC INTERNATIONAL VOL. 84, NO. 3, 2001.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here