O jejum enquanto depurador do organismo

0
1656
Formas, efeitos e benefícios do Jejum
Formas, efeitos e benefícios do Jejum

O músculo precisa de repouso depois da actividade física; o cérebro necessita de alternar os períodos de actividade mental com os períodos de sono e de descanso. Da mesma forma, o intestino, o fígado ou o estômago, isto é, o conjunto do aparelho digestivo, necessitam de um descanso periódico, dado que estão constantemente submetidos a um funcionamento forçado. Para esse efeito, o jejum controlado e administrado por pessoas experientes é um instrumento ideal para dar aos nossos órgãos internos o descanso periódico que merecem, em benefício da Saúde do organismo inteiro.

O jejum é um dos remédios terapêuticos mais antigos utilizados pela humanidade. Quase todas as religiões do mundo o usam para melhorar a Saúde ou para elevar a espiritualidade. Sendo uma prática habitual entre os monges e líderes religiosos de outrora, ou seja, entre aqueles formados culturalmente, é muito possível que ao recomendá-lo não pensaram unicamente na purificação do espírito através da penitência, mas também na purificação do corpo.

O que não é tão especulativo é o facto de o hábito de uma alimentação copiosa que actualmente predomina em muitos países desenvolvidos ser nitidamente prejudicial para a Saúde. Nutricionistas qualificados recomendam como contrapartida a prática do jejum, simplesmente. Mas não se trata de um jejum total sem limites, mas antes de um jejum controlado, específico e limitado no tempo.

Os efeitos benéficos do jejum

Para que as propriedades curativas do jejum seja eficazes, a pessoa que opte por esta técnica deve saber quando e como praticá-lo. Existem jejuns totais, poucas vezes recomendados durante mais de um limitado número de horas; outros são monodietas muito aconselháveis, por exemplo, beber exclusivamente sumo de ananás durante um dia.

Neste sentido, são particularmente úteis os conselhos e indicações de Ken Babal, um perito nutricionista membro do Comité de Direcção da Sociedade Nacional de Nutricionistas Certificados de Los Angeles e professor de nutrição através dos meios de comunicação. Segundo Ken Babal, o jejum pode ser um magnífico começo para aqueles que querem acabar com as refeições demasiado copiosas. Esse abuso manifesta-se sob a forma de cansaço, sensação de digestão pesada, menor resistência física e até mental. O jejum controlado permite que os rins e o fígado eliminem toxinas, que o estômago e intestinos, sobrecarregados pela ingestão de um excesso de alimentos, descansem e normalizem o seu funcionamento. Porque assim como o corpo precisa de períodos descanso e de actividade, assim como o cérebro requer o sono para recuperar a força mental, também o intestino necessita de períodos de repouso. O jejum não obriga à limitação da actividade diária, mas antes simplesmente a não realizar exercícios particularmente rigorosos enquanto durar.

O jejum: uma forma de recuperar a saúde

Jejuar de forma controlada não significa chegar ao enfraquecimento. Significa simplesmente proporcionar ao intestino um período de repouso que lhe permita libertar-se das toxinas acumuladas pelo excesso de comida. O jejum controlado é o primeiro passo para que a pessoa tome o controlo da sua Saúde e comece a superar os hábitos doentios tão comuns na vida moderna. Sabe-se que o jejum moderado estimula e fortalece o sistema imunitário, proporcionando ao indivíduo que o pratica uma maior capacidade de defesa contra muitas infecções. O senso comum e a erradicação de fanatismos perigosos são melhores garantias para que o jejum produza os seus frutos sem complicações.

Os benefícios do jejum controlado são numerosos. Experiências realizadas em animais demonstraram que o jejum moderado é um elemento que condiciona uma maior longevidade.

Formas de jejum

Existem diversas formas de levar a cabo um jejum saudável. Uma delas pode ser o jejum total por um período de tempo curto, como por exemplo, um dia ou apenas meio, realizando a última refeição na primeira hora da tarde e não comendo mais nada até ao almoço do dia seguinte. O jejum parcial, ou monodietas, têm mais adeptos; nestas come-se a quantidade desejada de um produto apenas, geralmente sumos naturais de frutas, durante um período de tempo que pode oscilar entre um e três dias. Para estes períodos prolongados, é conveniente pedir o conselho profissional de um médico, dado que a resposta do organismo a estas situações é diferente para cada pessoa. Alguns especialistas pensam que os sumos de frutas diluídos ou a água de limão são particularmente úteis no início do jejum devido às suas propriedades depuradoras e de preferência usando sempre sumos naturais em vez dos engarrafados prontos para o consumo. Uma variante do jejum com sumos de frutas é aquele que os combina com outros líquidos, tais como chá ou outras infusões, sopa de legumes e água. A quantidade de líquido ingerido deve ser aproximadamente de cerca de dois litros por dia.

Alguns produtos e actividades complementares do jejum

Para além do jejum, existem produtos que também ajudam a eliminar as toxinas do organismo: as sementes de tanchagem e as bifidobactérias são alguns deles. A tanchagem é um tipo de fibra vegetal que ajuda a reter a água no cólon, evitando assim a obstipação, limpando completamente o cólon. É conveniente ingeri-la com muita água e imediatamente depois de ser preparada, dado que tem tendência para formar um gel, isto é, solidifica-se rapidamente uma vez misturada com a água. Durante o jejum as sementes de tanchagem podem ser tomadas três vezes por dia.

Jejum
Jejum

As bifidobactérias, ou Lactobacilus bifidus, são as bactérias que se encontram de forma natural no cólon do recém-nascido alimentado ao peito materno. São bactérias amigas que ajudam a restabelecer o equilíbrio intestinal, perdido depois da ingestão de alimentos artificiais.

Apesar de não ser necessário abandonar a actividade diária enquanto se jejua, é conveniente evitar os esforços excessivos. O ioga, alongamentos, caminhar, exercícios respiratórios, etc., são perfeitamente aconselháveis durante o jejum, tal como a sauna ou a massagem cutânea.

O jejum controlado: o primeiro passo para uma alimentação mais saudável

Alguns dos benefícios do jejum controlado são rapidamente observáveis, tais como uma melhoria na Saúde geral, maior energia, clareza mental, criatividade, melhor tom muscular e humor. Outros benefícios não menos significativos são o facto de o indivíduo ter mais tempo para realizar as suas actividades preferidas. É surpreendente o tempo que se perde nas refeições e em tudo o que está relacionado com elas ao longo do dia.

Segundo o conselho de Ken Babal, os jejuns com uma duração de 24 a 48 horas são saudáveis. Jejuns mais prolongados precisam da supervisão directa de um especialista. Por outro lado, não é aconselhável jejuar em determinadas circunstâncias: em caso de gravidez ou durante a lactância é preciso obedecer a uma dieta saudável, variada e equilibrada. Aquelas pessoas sujeitas a medicação devem saber que o jejum pode torná-las mais sensíveis às doses que até então toleravam bem e converter determinados medicamentos em produtos potencialmente perigosos. Embora a sensação de fome costume aparecer no primeiro dia, desaparece rapidamente por si própria, sendo também possível experimentar sensações de náuseas, dor de cabeça ou mau hálito num determinado momento. É conveniente consultar o médico especialista sempre que se tenha alguma dúvida. Por outro lado, se a pessoa usar o seu senso comum e estiver alerta aos sinais que o corpo lhe envia, saberá imediatamente quando terminar o jejum. É importante que o jejum seja interrompido de forma gradual, comendo inicialmente pequenas quantidades de frutas, sopas ou saladas durante um ou dois dias.

Fonte: Livro «Atlas de Medicina Natural e Alternativa»

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here