Movimento Occupy: "Nós somos os 99%"

0
751
"We are the 99%"

A frase “Nós somos os 99%” é um slogan político usado pelos manifestantes do Movimento Occupy. Foi originalmente lançado como uma página de Blog Tumblr no final de Agosto de 2011. Refere-se à vasta concentração de riqueza entre os 1% do topo da pirâmide de rendimentos em comparação com o outros 99 por cento. Os 1% do topo da pirâmide de rendimentos duplicaram os seus rendimentos nos últimos 30 anos, de acordo com um relatório do Congressional Budget Office (CBO).

O relatório foi divulgado exactamente no momento em que o Movimento Occupy de Wall Street estava a começar a entrar no debate político nacional. De acordo com o CBO, entre 1979 e 2007 a receita dos 1% do topo dos americanos cresceu numa média de 275%. Durante o mesmo período de tempo, os 60% que constituem os americanos do meio da escala de receitas viram os seus rendimentos subir somente 40%. Desde 1979, a receita média de impostos para os 90% mais pobres da população diminuiu 900 dólares, enquanto a dos 1% do topo aumentou mais de 700.000 dólares, à medida que os impostos federais foram perdendo progressão. De 1992 a 2007 o top 400 dos maiores colectores de receitas nos EUA viram as suas rendas aumentar 392% e a sua taxa média de imposto reduzir 37%. Em 2009, o rendimento médio do top 1% era de 960.000 dólares, com uma renda mínima de  343.927 dólares. Em 2007, os 1% mais ricos da população americana possuíam 34,6% da riqueza total do país, e os seguintes 19% possuiam 50,5%. Assim, o top20% dos americanos detinha 85% da riqueza do país e os 80% mais pobres da população possuíam 15%.

A desigualdade financeira (o valor liquido é inferior ao total do valor da própria casa) foi maior do que a desigualdade da riqueza total, com o top 1% da população possuindo 42,7%, e o top 19% dos americanos a possuir 50,3%, o resto dos 80% a apenas possuir 7%. No entanto, após a Grande Recessão, que começou em 2007, a parcela da riqueza total partilhada pelo top 1% dos americanos cresceu de 34,6% para 37,1%, e a que pertence ao top 20% de americanos cresceu de 85% para 87,7%. A Grande Recessão também causou uma queda de 36,1% na riqueza das famílias médias, mas uma queda de apenas 11,1% para o top 1%, que alargou a diferença entre os 1% e os 99%. Durante a expansão económica entre 2002 e 2007, as receitas do top 1% cresceram 10 vezes mais rápido do que as receitas dos últimos 90% . Neste período, 66% dos ganhos totais foram para os 1%, que em 2007 detinham uma parcela maior da receita total do que em qualquer momento desde 1928.

Índice do Movimento Occupy: https://paradigmas.online/?p=417

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here