A importância da revolta brasileira na Taça das Confederações

1
1957
Revolta brasileira
Revolta brasileira

Milhões de brasileiros saíram às ruas – aquando da Taça das Confederações de 2013, que decorreu entre 15 e 30 de Junho – ,a exigir um país mais justo e menos corrupto. A raiva da juventude deixou o Brasil em transe.

Durante a competição, iniciaram-se uma série de manifestações por todo o país provocadas pelo aumento dos preços dos bilhetes nos transportes públicos, e posteriormente o crescente descontentamento com o poder público na gestão financeira do país pelo governo, especialmente devido à alta inflação e corrupção.

Antes da cerimónia de abertura no Estádio Nacional de Brasília Mané Garrincha, em 15 de Junho, ocorreram manifestações fora do estádio, organizado por pessoas descontentes com a quantidade de dinheiro público gasto para permitir a realização do Campeonato do Mundo FIFA de 2014. A polícia usou gás lacrimogéneo e spray de gás pimenta para conter os protestos, gerando mais insatisfação popular. Ocorreram mais manifestações no dia seguinte, antes do jogo entre México e Itália, no Rio de Janeiro.

Enquanto os protestos se intensificavam durante a semana, com a participação de mais de um milhão de pessoas nas ruas, em mais de cem cidades diferentes, surgiram relatos de que a FIFA estaria a equacionar suspender a Taça das Confederações e que algumas delegações teriam solicitado o cancelamento da competição por falta de segurança. No entanto, um comunicado da FIFA de 21 de Junho insistiu que “em nenhum momento a FIFA, o Comité Organizador Local (COL) ou o Governo Federal discutiram ou sequer consideraram o cancelamento da Taça das Confederações da FIFA“.

Por esta altura, surgiram comentários incriveis, como o de Joseph Blatter, o presidente da FIFA, que afirmou qualquer coisa como: “O futebol é mais importante que a insatisfação das pessoas” e Pelé que num vídeo polémico afirmou: “Vamos esquecer todas essas manifestações e vamos apoiar a selecção”. São inefáveis estas afirmações que revelam um insensibilidade tremenda perante a carência de condições básicas de vida da população, que exige uma melhoria na sua qualidade de vida, ao invés do investimento desenfreado dos dinheiros públicos em competições internacionais de futebol.

Protestos no Brasil
Protestos no Brasil

O interesse da FIFA é óbvio! Os países investem milhões e a FIFA arrecada-os, em direitos televisivos entre outros. A FIFA tornou-se na face multinacional do negócio em que se tornou o futebol, acenando ainda com a fachada do slogan filantropo do futebol como unificador de pessoas e responsável pela esperança que transmite a estas. É inqualificável que pessoas no alto das vidas luxuosas revelem tamanho desrespeito por um povo que luta pelos seus direitos e contra a corrupção.

Aquele Brasil da propaganda, em que estava tudo numa boa, morreu. Em todo o mundo, as pessoas estavam convencidas de que se dessem samba e futebol aos brasileiros, estes de mais nada precisariam, da mesma forma que os romanos bajulavam o seu povo com “panem et circenses” para tapar o Sol com uma peneira quando algo corria mal no império. E é precisamente aí que esta revolta dos brasileiros se tornou tão importante, o futebol, entre outros entretenimentos, vulgo distracções, tem servido precisamente para ludibriar os povos, dissimulando aspectos bem mais importantes da governação, que têm passado sorrateiramente pelas suas costas.

O Brasil provou que “panem et circenses” já não chega! E surpreenderam o mundo. Foi um marco mundial, um grande acontecimento simbólico e talvez um ponto de viragem na história do mundo.

Protestos no Brasil
Protestos no Brasil

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here