Chuva de Fogo no Grande Incêndio de Chicago afectou grande parte dos EUA: Qual terá sido a causa?

0
1760
Incêndio em Peshtigo, Chicago
Incêndio em Peshtigo, Chicago

Diz a lenda que o grande incêndio de Chicago, em 1871, começou quando a vaca da Sra. O’Leary derrubou uma lanterna, ateando fogo na palha. As chamas então consumiram o seu celeiro, passando de uma estrutura de madeira para outra, até quase atingir a cidade inteira. Antes de conseguir-se neutralizar as chamas, mais de 17 mil edificios foram destruídos, 100 mil pessoas ficaram desabrigadas e pelo menos duzentas e cinquenta morreram.

Pouca gente sabe que todo o Meio-Oeste dos Estados Unidos da América foi vítima de calamitosos incêndios na noite de 8 de Outubro de 1871, desde Indiana até dois estados de Dakota e de Iowa até ao Minnesota. Em resumo, eles representam a conflagração mais misteriosa e mais implacável na memória do povo americano. Ofuscada pela tragédia de Chicago, Peshtigo, pequena comunidade de 2 mil pessoas nas proximidades de Green Bay, Wisconsin, sofreu um desastre muito pior, em termos de vidas perdidas. Metade da cidade, mil habitantes, faleceu naquela noite terrível. As pessoas morreram sufocadas ou consumidas pelas chamas, cuja origem permanece desconhecida. Nenhuma estrutura foi deixada em pé.

De onde vieram as chamas, e porque tão repentinamente, sem nenhum aviso prévio?

“Em um terrível instante, uma grande chama surgiu no céu, a oeste da cidade. Inumeráveis línguas de fogo desceram sobre a cidade, perfurando quaisquer objetos que encontravam no caminho, como se fossem raios vermelhos. Um ruído ensurdecedor, misturado com estrondos de descargas eléctricas, enchia o ar e paralisava todas as pessoas. Aquele desastre não teve um início em particular. As chamas queimaram em instantes toda a cidade”, escreveu um sobrevivente de Peshtigo.

Outros sobreviventes referiram-se ao fenómeno como um furacão de fogo, declarando que edificios em chamas eram elevados no ar, antes de explodirem em cinzas incandescentes.

O que as testemunhas oculares descreveram está mais próximo de um holocausto dos céus do que de um incêndio acidental, provocado por uma certa vaca agitada. Na verdade, de acordo com a teoria levantada por Ignatius Donnelly, congressista de Minnesota, os incêndios devastadores de 1871 realmente vieram do céu, na forma de uma cauda de um cometa obstinado.

Durante a sua passagem em 1846, o cometa Biela dividiu-se, inexplicavelmente, em dois. Ele deveria retornar em 1866, mas não apareceu. A cabeça fragmentada do Biela foi vista, finalmente, em 1872, na forma de uma queda de grande quantidade de meteoros.

Donnelly sugeriu que a cauda separada apareceu um ano antes, em 1871 e que foi o motivo principal da difusa chuva de fogo que varreu o Meio-Oeste Americano, danificando ou destruindo um total de 24 cidades e deixando mais de 2 mil mortos no seu rasto. As condições da seca naquele Outono, sem dúvida, contribuíram para a extensão da conflagração.

Os pesquisadores concentram-se no incêndio de Chicago e não dão a devida importância ao horror de Peshtigo, como a calamidade foi chamada na época. Eles ignoram por completo o cometa Biela e os motivos deste fenómeno, para o qual até hoje não encontraram explicação.

Fonte: Livro «O Livro dos Fenómenos Estranhos» de Charles Berlitz

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here