Popularidade de Barack Obama tem caído a pique desde que tomou posse da presidência dos E.U.A.

3
1276
Barack Obama
Representação de Barack Obama

Levado ao colo pela imprensa ao longo da sua campanha eleitoral, apelidado de salvador e chegando mesmo a ser considerado como uma espécie de messias, Obama, que no dia da sua eleição como Presidente dos Estados Unidos da América, emocionou multidões de crentes na sua pessoa e na campanha promovida em volta de si, tem, desde  que assumiu a presidência, tomado medidas que vão na linha inversa daquilo que prometeu, e o povo, já saturado do mesmo tipo de política que observou em George W. Bush tem perdido a confiança outrora depositada neste relativamente novo presidente dos E.U.A.

Efectivamente, quando foi eleito, em Janeiro de 2009, a sua popularidade rondava os 60%. Agora, a percentagem de cidadãos que aprova o democrata caiu para 46%.

Aliás, constata-se mesmo que se fosse hoje, Obama não seria eleito.

Gráfico do Índice de Aprovação Presidencial
Gráfico do Índice de Aprovação Presidencial
Gráfico do Índice de Aprovação em relação ao trabalho desenvolvido por Barack Obama enquanto Presidente dos EUA
Gráfico do Índice de Aprovação em relação ao trabalho desenvolvido por Barack Obama enquanto Presidente dos EUA

Nos gráficos acima apresentados, fornecidos pelo Relatório Rasmussen acerca da popularidade do Presidente revelam precisamente isso. No primeiro gráfico podemos observar a predominância daqueles que desaprovam fortemente Obama gradualmente a impôr-se sobre aqueles que o aprovam substancialmente, e que, inicialmente estavam em larga maioria, sendo que actualmente se observa o cenário inversamente proporcional.

O segundo gráfico mostra precisamente a taxa de popularidade a descer conforme os números já mencionados, dos 60% para os 46% e com tendência a cair ainda mais baixo.

Cem dias depois da tomada de posse, Obama já tinha perdido a aprovação de alguns eleitores, mas continuava a garantir uma popularidade elevada.

Acredita-se que a queda da popularidade se deva ao polémico plano de Saúde que Obama está a tentar implementar recentemente, no entanto, nessa altura, já a sua popularidade estava a cair a pique.

Na minha opinião, a queda da popularidade de Obama deveu-se sobretudo à implementação de políticas que reforçam as posições de Bush, tal como o reforço militar nos países ocupados, a aceleração do processo do NAFTA (União norte-americana, que destroi as fronteiras entre E.U.A., México e Canadá), a continuada aglomeração de poderes por parte do presidente, processo que tinha sido iniciado por Bush e severamente criticado pelo próprio Obama, entre outras medidas aplicadas.

Nunca é demais salientar que em relação a todas estas políticas implementadas por Obama, houve promessas em contrário aquando da sua campanha eleitoral.

Outro dos aspectos que teve impacto na queda da sua popularidade, senão mesmo o aspecto principal, foi a passagem de um cheque em branco por parte do governo dos E.U.A. para a rede bancária que anunciava sérias dificuldades económicas, sendo que quantias que se elevam aos triliões já foram delapidadas do tesouro dos E.U.A., tendo algumas verbas como destino bancos europeus.

É claro que a queda da popularidade não será alheia ao facto da economia continuar a não se restabelecer, e as taxas de desemprego teimarem em não descer. O paradoxo e a ironia da questão é que, sendo esta uma crise económica com responsabilidade por parte dos bancos, estes viriam ainda assim a beneficiar, por meio de chantagem, de fortunas astronómicas vindas dos tesouros dos vários países, ou seja, do bolso dos contribuintes – um verdadeiro balão de oxigénio -, contribuintes esses que são os principais lesados pela crise originada pelos bancos.

3 COMENTÁRIOS

  1. Não é de admirar que Obama esteja a perder popularidade! Quantas promessas, afirmações que mostravam ser positivas para o país ele não fez?? E agora que assumiu o “comando” está a fazer tudo ao contrário!
    Muito bem postado este artigo…

  2. Tanta ilusão criou no povo para ganhar votos,secalhar esperavam por um “novo” JFK,mas agora está na cadeira do poder não cumpre o que promete,nem podia,senao ainda lhe acontecia o mesmo que ao JFK,até dá para fazer uma certa comédia com o seu nome e que secalhar assemelha-se a verdade, Barack Obama = Buraco Omama

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here