A triste realidade da morte de Bin Laden

0
739
A verdade sobre a morte de Bin Laden
A verdade sobre a morte de Bin Laden

Na América, muitos estão a festejar a relatada morte de Osama Bin Laden, tendo esta finalmente ocorrido após anos de acção militar, triliões de dólares americanos gastos e a morte de milhares de homens e mulheres no serviço militar. Muitos acreditam que se justificou o gasto, e agitam veementemente as suas bandeiras, aplaudindo o presidente Obama e os militares norte-americanos no fervor de um patriotismo renovado. No entanto, antes da notícia da morte de Bin Laden, essas mesmas pessoas que agora festejam, estavam a começar a exigir cortes no orçamento militar e que essas verbas que estavam a ser gastas numa batalha aparentemente perdida, fossem gastas nos problemas “domésticos” do país.

Disseram-nos que Bin Laden foi morto morto após meses de estratégia para atacar o seu maior complexo numa opulenta cidade do Paquistão. Disseram-nos que após ter sido morto, Bin Laden foi jogado ao mar por respeito à tradição islâmica. Disseram-nos tudo isso numa altura em que o povo estava prestes a revoltar-se contra o governo americano, que estava a investir todos os fundos da economia americana na guerra, enquanto desinvestia em programas “domésticos”.

Numa altura em que já estávamos fartos, e até mesmo alguns informantes de Washington já clamavam por reduções nos gastos militares para investir esse dinheiro no país, Bin Laden é morto. Numa altura em que o Patriot Act e a intrusão da Segurança Nacional nas nossas vidas estava a ser considerada como exagerada e como um assalto à nossa liberdade colectiva, matam Bin Laden. Numa altura em que as pessoas começavam realmente a questionar a sensatez da política externa do governo americano em torno do mundo e o papel dos EUA como força de polícia global, eis que mataram o Bin Laden.

The Ptriot Act

Em todas as estações de notícias e em todas as publicações, as pessoas afirmam-se agradecidas aos militares pelos seus esforços. Contam-nos histórias de coragem e sacrifício do 11 de Setembro e agradecem ao governo. As agências noticiosas em vigor estão a anunciar esta acção como um grande dia para a Democracia e um dia há muito esperado e planeado. Dizem agora compreender a sensatez do empreendimento, as razões para as intromissões do Patriot Act e as mortes dos seus filhos e filhas que serviram militarmente. Agora, com esta maravilhosa notícia da morte do idealizador do 11 de Setembro, cumpriram-se finalmente as promessas dos presidentes Bush e Obama de vingar esse ataque. Agora temos a justificação para todos esses esforços.

Estas fontes noticiosas são as mesmas a dizer-nos que, muito seguramente irão haver tentativas de vingança da morte de Bin Laden, portanto, há que estar mais vigilante do que nunca na defesa nacional. Serão necessários mais esforços para derrotar o remanescente da Al-Qaeda e seguramente para combater o contra-ataque em solo nacional. Como resultado, o Patriot Act será renovado sem resistência, para que possamos todos dormir tranquilamente à noite, seguros do contra-ataque.Mesmo que assumamos que a as notícias do assassínio de Bin Laden sejam verdadeiras, elas agora servem como justificação para os triliões de dólares já gastos na guerra, e justificação para a continuação das políticas do Patriot Act e a sua intrusão nas nossas vidas privadas. Com a morte de Bin Laden, todos nós podemos agora esperar mais mortes dos nossos filhos e filhas, a nossa privacidade ainda mais invadida, maior dívida nacional e uma maior fatia das nossas liberdades pessoais entregue àqueles que nos mantêm acorrentados. A parte mais triste de tudo isto é como algumas das mesmas pessoas que condenavam o gastos militares por parte do governo, enquanto deixavam ao abandono os nossos pobres e oprimidos, saúdam-nos agora pelos seus esforços, pelos triliões de dólares gastos em bombas em vez de livros para os nossos filhos e casas para os nossos pobres. Agora, agradecem ao governo por ter estado atento e ser resiliente na sua missão de destruir Bin Laden e, por procuração, a Al-Qaeda. Agora, eles entendem a razão pelos triliões de dólares gastos no esforço de guerra.

As mentiras que conduzem até este momento são abundantes. Mesmo que Bin Laden tenha mesmo atacado os EUA – se considerarmos a história oficial em relação ao 11/9 como verdadeira -, o equivocado desfile de congratulações patrióticas pós-11/9, o qual podemos verificar hoje no noticiário, parece ter riscado do guião o facto dos EUA terem transformado Baghdad num inferno com os seus bombardeamentos, matando centenas de milhares de civis.

Dou os parabéns e saúdo todos aqueles homens e mulheres que colocam as suas vidas em risco todos os dias ao redor deste mundo, mas é um sacrifício que serve apenas para impulsionar as políticas corruptas do actual governo americano.

S. Paul Forrest
3 de Maio de 2011

Fonte: InfoWars.com

Artigo Original: http://www.infowars.com/the-unfortunate-reality-of-bin-ladens-death/

A Morte de Bin Laden (Índice): https://paradigmas.online/?p=357

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here