O Movimento Raeliano

0
2734
Raelianismo
Raelianismo

O Movimento Raeliano é um movimento religioso relativamente recente, com base na crença de que extraterrestres cientificamente avançados chamados Elohim, teriam criado a vida na Terra através de engenharia genética. O movimento considera ainda que, através de uma combinação de clonagem e transferências celulares e mentais, é possível alcançar a imortalidade.

Origens e fundação

O Movimento Raeliano foi fundado em 1973 por Claude Vorilhon, um ex-jornalista, que passou a chamar-se Rael. De acordo com o que o próprio declara, Vorilhon foi contactado por um representante de uma civilização extraterrestre, os Elohim, em 13 de Dezembro de 1973, na cratera de um vulcão extinto que fica perto de Clermont-Ferrand, na França central. Seguindo as instruções que ele alega lhe terem sido reveladas, fundou o Movimento Raeliano, que afirma ter cerca de sessenta mil membros espalhados em diferentes países, pelo menos, oitenta e quatro. A maior parte dos membros residem na França, Japão, Canadá (Quebec, especialmente) e EUA (principalmente na Flórida). O Movimento espalha a sua mensagem através dos livros de Rael, assembléias raelianas, e no seu website.

O Raelismo

Os raelianos acreditam que a vida na Terra originou-se através de uma panspermia directa provocada por uma civilização extraterrestre. De acordo com a história do Raelismo, uma explicação sobre as origens e o futuro da humanidade foi enviada a Rael por um extraterrestre chamado Yahweh Elohim que afirmou ter vindo à Terra25.000 anos numa nave espacial típica e tendo caído num vulcão na região de Auvergne, na França, chamado Puy-de-Lassolas. Estas mensagens foram publicadas por Rael no livro “Mensagem dos Designers” (agora numa nova versão com o título “Design Inteligente: Mensagem dos Designers2006).

Os raelianos acreditam que o nome Elohim, presente em versões antigas da Bíblia hebraica, refere-se a “aqueles que vieram do céu”, ou mais precisamente extraterrestres humanóides. O Raelismo professa a crença de que através do domínio do processo de terraformação, engenharia genética e nanotecnologia, os Elohim fossem capazes de tornar o planeta num novo sistema ecológico, com órgãos adaptados à composição química e física da Terra.

Na mensagem enviada a Rael, afirma-se que os Elohim contactaram cerca de 40 pessoas, agindo elas como mensageiros na Terra, incluindo Moisés, Elias, Ezequiel, Mahavira, Buda, João Batista, Jesus, Maomé, Joseph Smith e Bahá’u ‘llah. Os raelianos acreditam que as seguintes religiões têm a sua origem nos Elohim, na sequência: HinduísmoJudaísmoJainismoBudismoTaoísmoCristianismoIslamismoMormonismo e Fé Baha’i.

Os raelianos acreditam que os Elohim voltarão à Terra oficialmente quando a maioria da sua população seja pacífica e estejam dispostos a recebe-los. Eles acreditam que isso está previsto em todos os textos religiosos – o anúncio foi feito, por exemplo no Apocalipse ou Revelação (a verdade revelada) da Bíblia. Eles afirmam que irão atender os seres humanos a partir do céu numa embaixada, tendo sido pedida a sua construção a Rael, sendo que nessa ocasião os Elohim irão partilhar os seus conhecimentos científicos avançados com a humanidade, a sua criação. Por esta razão, um dos seus objectivos declarados é informar as pessoas tanto quanto possível sobre a existência de tais civilizações extraterrestres.

Finalidade e os ditames do movimento

Os raelianos promovem ideias sociais, como a autodeterminação sexual, e um espírito de responsabilidade partilhado, que declaram irá conduzir-nos a uma nova era de paz e prosperidade, afirmando a necessidade do progresso científico e geniocracia (uma forma de governo em que o direito ao voto está disponível apenas a indivíduos com um QI mais elevado).

Em Dezembro de 2002, abriram noticiários am cadeias de televisão por todo o mundo quando, em Hollywood, anunciaram que num laboratório de uma empresa ligada ao grupo (Clonaid) teriam efectuado uma experiência de clonagem bem-sucedida, com o nascimento de uma criança à qual tinha sido dado o nome Eva. Depois foi anunciado o nascimento de outro bebé clonado, encomendado por duas holandesas. A identidade dos códigos genéticos com os das mães das meninas nunca foi demonstrada, e estas afirmações são consideradas improcedentes.

A filosofia raeliana é baseada em valores humanistas, incluindo a liberdade e os direitos humanos: o movimento tem desenvolvido a sua própria versão da Declaração Universal dos Direitos Humanos. O movimento é um dos apoiantes mais activos de técnicas eugénicas no que diz respeito à reprodução humana, e acredita que os organismos geneticamente modificados são um instrumento fundamental na luta contra a fome.

Site Oficial: http://www.rael.org/

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here